terça-feira, outubro 30

...

As mulheres têm uma necessidade imensa de entender o mundo das emoções, elas querem pressentir o que está para além das palavras, elas querem confortar e aliviar antes do lamento, suster num abraço a queda livre, curar as feridas de quem chega de um combate, acalmar o desassossego, secar as lágrimas, remendar o ego, aliviar as penas, consolar no desconforto, amparar no desamparo; ser enfermeiras, psicólogas, anjos da guarda, damas de companhia, professoras, cozinheiras, sacos de descarregar insucessos, colo, colo, mimo, e mais colo!!!
Tendo que passar, e com muito gosto, por todas estas "prestações", sendo o alvo de todas estas provas, e tanto mais, é inevitável que passemos horas e horas infindas a pôr-nos no "lugar do outro"... o desejo de lhe adivinhar os anseios e defender dos sustos leva-nos à tentativa de lhe adivinhar os pensamentos e antecipar os apoios!
Chegamos a alimentar a ilusão de saber o que os homens pensam... disto ou daquilo!
Mas decididamente representamos papeis bem diferentes, os nossos percursos proporcionam-nos competências em campos que nem sempre cruzam dados!
Aparentemente nós complicamos, eles descomplicam!
Eles mais vens ou ficas, sim ou sopas, sim ou não, tudo muito preto no branco... já a paleta de humores e opções que uma mulher tem que enfrentar, sobretudo como mãe, empresta à paisagem muito mais nuances, numa complexidade de transparências e tonalidades de nunca acabar, por de trás das mais belas cores pode estar uma tempestade e um arco-íris pode ser o ponto final duma borrasca!
Embora tenha convivido sempre com irmãos e frequentado colégios mistos, continuo a surpreender-me com o mundo simples e eficaz (às vezes) dos homens!
A homosexualidade masculina entendo-a por este lado... as mulheres são complexas, complicadas e muito muito dificeis de satisfazer!!!
Por outro lado uma mulher satisfeita, inteligente e alegre é um tesouro capaz do toque de Midas, das sopas de pedra e das omeleteas sem ovos, uma heroína que enfrenta a vida com tudo no sítio, mulher dos sete instrumentos, feiticeira sem limites transformando as derrotas em resistência, o desamor em paciência, uma hora no tempo imenso de satisfazer aqueles que ama!
Vivas às mulheres e também aos homens que "são tão fofinhos"!

3 comentários:

Marianita disse...

Inesita acho que estás na profissão errada. A maneira como escreves é fantástica, nota-se que derramas a tua alma na tua escrita e isso é magnifico. Adoro-te e tenho muitas saudadinhas tuas :3 Muitos beijinhos da Marianita

inespimentel disse...

Mariana kida, kida, tb tenho saudades!
Já estás tão crescida. nem adormeces quando me lês!!!
Chegou-me que rapaste o cabelo "ganda maluca"!
Vai aparecendo, és muito bem vinda!

SE disse...

Qualquer dia queremos ver todos estes textos publicados num livro!! É uma pena ter 'fechadas' num blog palavras, frases e pensamentos tão actuais, sensíveis e que nos tocam a todos!!
Um grande beijinho e um óptimo fim de semana!!

o que me faz feliz

o que me faz feliz
o meu mundo ao contrário

O meu Farol

O meu Farol

A bela foto

A bela foto
o descanço dos meus olhos

A minha cama na relva

A minha cama na relva

O meu Algarve

O meu Algarve

...enquanto uns trabalham...

...enquanto uns trabalham...