sexta-feira, abril 27

Nunca antes dos 30

Levamos uma vida inteira a aprender a viver e quando finalmente tiramos algumas conclusões válidas que nos servem para planear um melhor futuro, (pensamos), damos por nós em contagem decrescente... como não há recuo, inverter a marcha ou qualquer outra estratégia tipo apago tudo e começo de novo só uma opção me parece interessante... acelerar o processo, não vivendo mais depressa, mas sim mais intensamente!
Cada momento trás em si a relatividade da vivência do tempo, um minuto, uma sensação, um registo, uma emoção, atentos ao que se passa usufruimos de uma variedade imensa de experiências dos sentidos, dos afectos, das relações, da vida, a cada instante, a cada olhar, em cada pensamento, tranquilamente a receber o que de bom esta viagem tem para nos dar e dar em troca tudo o melhor que dela aprendemos! Cada dia traz novas experiências e nada é igual ou está na mesma...pensar assim é estar iludido e um dia percebemos que fomos levados a tomar decisões que imprimiram um rumo à nossa vida quando ainda não estavamos "equipados" para o fazer! Até aos 30 deviamos andar um pouco ao sabor dos ventos e das marés, a gozar a briza e o cheiro a maresia eternizando a adolescência até ao seu limite:abertos a tudo, sem rigidez nem preconceito!
Depois dos 30 devagar então sim puxar da bagagem e decidir o rumo, sempre ao leme a ajustar a rota!!!

6 comentários:

SAM disse...

Acabei de fazer 30 e ainda me sinto um puto! e toda a gente me confunde com um puto! é assim que quero continuar: envelhecer é um opçãO MAIS NADA!!
é claro que levamos a vida de uma forma diferente, talvez mais pensada e calculada mais firme !
Beijo e bom fim de semana amiga!!

inespimentel disse...

Há almas que já nascem velhas e outras que morrem crianças;
todas as idades são bem boas e não querer ser nada dá-nos a possibilidade de tudo ser, mantém-nos "desformatados", não assumirmos como estanques os papeis que a vida nos vai propondo,sobretudo não parar...de pensar, de ver, de sentir, de esperar, e mais e mais,de viver a vida em movimento interior incessante ISSO FAZ-NOS JOVENS

Anónimo disse...

é como dizer que só numa cabeça vazia de passado, de experiência e de informação mental, pode surgir o presente e que esse é eterno... o tempo não existe!!!

bons fins de semana eternos

Teresa disse...

O tempo corre, ainda tenho 18 anos e estou na flor da vida, mas entendo que vai chegar um momento em que vou ter que me deixar de loucuras e aventuras e colocar os pés bem acentes na terra, para pensar no meu futuro e na velhice...

Bons pensamentos e boa sexta-feira!

inespimentel disse...

Não consegui comentar no blog da Teresa e então aqui vai

Talvez melhor do que agarrar a felicidade seja aprender a reconhecê-la...ela não se deixa prender e por vezes anda por perto nós é que não nos apercebemos disso!

Quanto a ter idade para deixar de fazer loucuras não sei...de médico e de louco todos temos um pouco e isso pode ser saudável, em todas as idades!

marta disse...

Um bom projecto!

Beijinhos e obrigado pelo link

o que me faz feliz

o que me faz feliz
o meu mundo ao contrário

O meu Farol

O meu Farol

A bela foto

A bela foto
o descanço dos meus olhos

A minha cama na relva

A minha cama na relva

O meu Algarve

O meu Algarve

...enquanto uns trabalham...

...enquanto uns trabalham...