segunda-feira, março 31

Há palavras de que não gosto e outras que me são caras

Psidónio cheira-me a colónia barata e associo a soquete que também me leva para vãos de escada com cheiro a mijo de gato... não gosto.

Outras como birra, abstrato, mau, piropo e piparote que, só para dar alguns exemplos, encerram na sua música o sentido que lhes atribuimos.

Cerimonioso estamos mesmo a ver o seu significado... não podia ser outro... eu sou, e muito; não me parece um mau princípio nos dias que correm!

Aldrabão, alarve, ganâncioso... que bem que ficam a quem assim baptizamos, pronunciá-las deixa-nos os sentidos alerta.

Os tempos verbais e a sua música levam-nos a sentir a acção que descrevem: fugiu, acabou e sonhei por exemplo... e aquelas palavras que, casadas umas com as outras, nos atiram com inevitabilidades para cima, com um - NUNCA MAIS ou por outro lado, PARA SEMPRE, são antecipações futuristas redutoras mas que ao ouvido soam tão definitivamente determinantes!

Ontem o sono não vinha e andei a navegar no mundo das palavras e dos seus pesos e sentidos; foram muitas as palavras que vinham em catadupa (palavrinha engraçada) e diverti-me bastante a escolhê-las, atribuir-lhes sentidos e humores... mas em cima delas dormi um sono longo e hoje quiz deixar por aqui sinal de que entre mim e as palavras soltas houve ontem um encontro, já que os carneiros por ali não passaram!


5 comentários:

xistosa disse...

Brincar com palavras ...
Psidónio, lembra-me uma rua de Lisboa, dum Arquitecto e salvo erro Arqueólogo e ficará para a Ajuda, penso que se chama assim a zona onde fica o cemitério da Ajuda, onde há 55 anos, tenho a minha mãe.
Não me diz mais a palavra e até talvez não seja "nossa"
As restantes são um bom passatempo ... e algumas uma óptima combinação.ão um NUNCA MAIS de acabar, em CATADUPA e PARA SEMPRE.
Sendo que este sempre, pode ser interrompido ...

Uma óptima semana!

inespimentel disse...

Gosto de confirmar a existência das palavras no dicionário, nem sempre o faço... foi o caso... procurei agora e não encontrei!
Não crescer com uma boa mãe por perto é o maior "roubo" que o destino pode fazer a alguém, por isso me sinto muito rica!

Templo do Giraldo disse...

http://templodogiraldo.blogspot.com/

Passem por aqui.


SAUDAÇÕES.

marta disse...

Olá Querida


tinha saudades dos teus textos e comecei por este, mas passei por cá várias vezes.

A mim dá para isso, para pesar as palavras quando estou virada para o mar.

insónia nunca tive. Sou o chamado cu de sono, apesar de gostar da noite e por aqui me entreter até tarde.

beijinho

xistosa disse...

Tenho um caso paradigmático.
Pareidolia, é uma palavra que existe no inglês, no espanhol e no brasileiro.
Tenho a certeza que a vi num texto em português, escrito por quem sabe mais do que eu.
De qualquer modo, agora ao procurá-la, nem no brasileiro, nem no português, só inglês e espanhol ... mas eu não tenho paciência para procurar casos similares.
Só me queria inteirar se era aguda, grave ou esdrúxula ...

o que me faz feliz

o que me faz feliz
o meu mundo ao contrário

O meu Farol

O meu Farol

A bela foto

A bela foto
o descanço dos meus olhos

A minha cama na relva

A minha cama na relva

O meu Algarve

O meu Algarve

...enquanto uns trabalham...

...enquanto uns trabalham...