sexta-feira, dezembro 12

Estar feliz e contente não me parece difícil
transmitir essa felicidade em gestos de boa vontade que vão colorindo o ambiente à nossa volta com cores de alegria também se consegue
complicado e sério é não tentar convencer ninguém das nossas razões, e em simultâneo estar de coração aberto mas as defesas alerta
o caminho está cheio de lobos maus, cheios de vontade de abrir os olhos, e as bocarras... logo a mim que de capuchinho vermelho nada tenho, embora se diga que de vermelho tenho muito, mas isso é outra conversa
é que parece que ,enquanto uns se contagiam com o bem estar alheio, outros se sentem incomodados
puta cus pariu
é feio eu sei, não é meu costume, mas é assim como uma excepção à regra!
... e vocês à minha volta e eu à volta de vocês, que bom esta janela de fresco ar, sem censura nem cobrança, viva, viva

7 comentários:

Sam disse...

puta que os pariu mesmo temos que dizê-lo no tom que a expressão o exige, com paixão!
lol
bem hajas e que nunca mudes, que sejas sempre assim.

beijo doce!
Sam

claras manhãs disse...

gargalhada!

o Sam tem razão, que quando se diga, que seja com força.
Não fazer proselirismo (palavra que aprendi há uns meses, uma vergonha)é o mais difícil sim, a tentação é sempre grande


beijinho, minha querida e bom fim de semana

claras manhãs disse...

queria dizer proselitismo

inespimentel disse...

ai que não estou em casa não tenho dicion+ário..prose quê???

claras manhãs disse...

minha querida
nunca é tarde para aprendermos pois não?
quer dizer, na nossa gíria (a da idade, apesar de ser mais velha do que tu)
'sermões' querer que os outros mudem a maneira de pensar, catequese,
estás a ver ?
palavra carísima
gargalhada
tinha que a usar alguma vez!

beijinho

xistosa - (josé torres) disse...

Por isso gosto de falar alto, em bom som e altíssimo tom.

Por norma, não gosto de empregar palavrões e por isso tenho imensas anedotas que estão congeladas, já que as minhas visitas são femininas.

Também não utilizo o calão e asneira em conversas informais com colegas.

Não é nada que se aprende ... é uma maneira de estar ... e de se colocar para a fotografia da vida.

Já o proselitismo, ou sectarismo, pode ser uma patologia.

Mas estar contente, tem que nos manter alertas e não pintar o mundo de uma qualquer cor amigável.

Costumo dar um conselho:

"Um olho no burro e outro no cigano"!

(não me chamem nomes ... a verdade tem que subir à tona!)

Siala ap Maeve disse...

Não tens que pedir desculpa, a expressão é a mais correcta para a situação, sabe Deus quantas vezes a utilizo em surdina e até a decoro com amis uns adjectivos bem escolhidos.
A Felicidade incomoda. Já cheguei a essa conclusão há muito. Sabes, nem todos os Seres têm coragem de ser felizes, porque a felicidade exige coragem :) Coragem para aceitarmos, para amarmos sem reservas, para nos darmos sem esperarmos receber (mas alegrando-nos imensamente com a oferta dos outros), para vivermos centradas num mundo que assume tantas vezes contornos insanos e desfocados, para sermos, para rirmos, para gostarmos de nós e sermos capazes de olhar bem fundo cá dentro enfrentando o que temos de mal limado para podermos ir trabalhando essas arestas conforme as oportunidades que nos são dadas...tanta coisa minha amiga. Tanta coisa tão simples e que para tantos parece ser tão complicada. Para se ser feliz é preciso coragem. E se a nossa felicidade incomoda muita gente, imagina o que a felidade de muitos poderá fazer pelo mundo ;) é que o incómodo pode ser o motor para algo mais...as pessoas ás vezes só despertam quando incomodadas na sua acomodação macilenta.
Um beijo feliz!

o que me faz feliz

o que me faz feliz
o meu mundo ao contrário

O meu Farol

O meu Farol

A bela foto

A bela foto
o descanço dos meus olhos

A minha cama na relva

A minha cama na relva

O meu Algarve

O meu Algarve

...enquanto uns trabalham...

...enquanto uns trabalham...