quinta-feira, novembro 15

Mãe, ... mãe

Feiticeira de mágicas poções
ninho feito de abraços
aconchego, colo,
mimo
mimo

sereia de encantos mil
desenhas um céu de estrelas
um arco íris de sorrisos feito
um perdão sussurrado
para sempre
para sempre

corro para o teu colo
escondo o meu medo na tua presença
sempre presente
sempre presente

contigo aprendi o amor
contigo aprendi os outros
contigo tive um coito
contigo cresci, voei, parti e voltei
para ti
para ti

persegui-te dentro de mim
procurei-te no meu escuro mergulho
eras tu que eu queri encontrar
o teu exemplo
o teu ser
o teu amar

e encontrei a semente por ti deixada
encontrei vida para lá de mim
encontrei o outro, antes de mim
encontrei a ponta do novelo
desenrolei a compaixão, o amor, a paciência, o silêncio,
o outro,
o outro

fiz crescer, fiz nascer, caminhei sobre os teus passos indeléveis
com cuidado
passo a passo sem ti,
por ti
contigo

4 comentários:

Anónimo disse...

Amiga!!! escreves tão bem!!! na prosa e tb na poesia!!!reflecte o estado da tua alma e o teu estado de alma!! eu acho... (tenho comentado pouco...muitos e grandes afazeres!!!)
Bjs GUIDA (ainda com obras em casa...)

sómargarida disse...

sim só a Constança!!!!

sómargarida disse...

sim só a Constança!!!!

marta disse...

tens sorte se assim sentes.

Eu, procurei sempre fazer o contrário.
Vezes de mais não consegui.

o que me faz feliz

o que me faz feliz
o meu mundo ao contrário

O meu Farol

O meu Farol

A bela foto

A bela foto
o descanço dos meus olhos

A minha cama na relva

A minha cama na relva

O meu Algarve

O meu Algarve

...enquanto uns trabalham...

...enquanto uns trabalham...