quinta-feira, janeiro 24

Já perdi aquela grande excitação inicial, em que todos os tempos mortos eram passados a espreitar ou a teclar de blogue em blogue!
Cheguei a recear ter um vício instalado... nos piores momentos acreditei que este novo prazer todos os outros ia destronar e atirar para o esquecimento, tal foi a força com que me bateu a novidade!
O migalhas chegou como um animal de estimação e veio ocupar um espacinho muito acolhedor, um vazio expectante que eu tentava ocupar com umas cartitas avulsas e uns textos peregrinos escritos sempre que as ideias dentro de mim levedavam e era indispensável dar-lhes forma!
Poder organizar uma ideia, um pensamento, procurar a transparência, a palavra, a imagem, receber o feed back... ler os comentários e perceber que existem múltiplas leituras da realidade e que não é por nos explicarmos que pomos os outros perante a nossa verdade! Já não sei viver sem isto! Agora, com menos ansiedade, venho viajar por este planeta sempre, e só, quando me apetece... fico contente que não me apeteça a toda a hora, como já me aconteceu antes!
As palavras são peças de um veículo que é a comunicação; cada palavra, cada frase, tem em nós uma história, um passado muito próprio que, por mais que nos esforcemos, não é comunicável e pode ajudar-nos a percorrer um mesmo trilho de entendimento ou projectar-nos para equivocos, preconceitos ou susceptibilidades que , muitas vezes, nem nós conseguimos deslindar!
Adoro blogar e tem dias em que me sinto uma verdadeira "blogueuse"... a falta de assunto ou imaginação não são para mim bitola, desde que, quando o faça, lhe reconheça qualidade... a qualidade de me entregar sem mentiras nem pretensões; assim penso, assim sinto, não tenho rédeas ao pensamento nem medo de expôr a minha interioridade para lá de mim!
Esta diversidade de intenções nos blogues também me é grata: uns usam o seu espaço para a indignação, outros para a poesia, muitos como diário de bordo, alguns para achincalhar, e tanto tanto mais porque se há coisa que aqui não falta é liberdade de escolha e nada nos obriga a representar aquilo que não somos!
Poderá ser um espaço de verdade para quem saiba o que isso é... de encontro, de tertúlia, criatividade... político, corrosivo, anedótico, inteligente, de massas ou para massas, para se ler, para se comentar, espreitar e fugir, entrar e ficar!

4 comentários:

SAM disse...

Pois é amiga...lembro-me que era criança nos anos 80 e ainda havia as "rádios piratas"...eram gaijos(as) que tinham um programa de dia ou á noite ( quando podiam ) passavam musica, entrevistas, falava-se de tudo E mais alguma coisa...para o bairro ou vizinhança.Depois o Gov de Cavaco Silva proibiu as rádios piratas e acabou tudo....até aparecerem os blogs...é fixe!

Beijos doces doce amiga!

inespimentel disse...

Isto é fixe porque tem muito de pirataria... sem rei nem lei, muito revolucionário!
Eu acredito que esta enorme teia cria correntes de opinião que não constam das "estatísticas". Pode vir a ser perigoso para quem julga ter nas mãos as rédeas deste corcel...

marta disse...

Também gosto muito de blogar, mas tem de haver alguma disponibilidade.

Há para todos os gostos.
Mas sabes, às vezes entra-se num e lêem-se coisas...que só apetece começar à chapada.
Uma das coisas que acho nunca prescindirei é do meu direito à indignação.
Não sou capaz de virar costas e ficar calada.


beijinhos

xistosa disse...

Hoje necessito de ajuda, para concertar ideias sobre este atentado à nossa, PORTUGUESA, aversão.
Está aqui:
http://belgiumtugadois.blogspot.com

o que me faz feliz

o que me faz feliz
o meu mundo ao contrário

O meu Farol

O meu Farol

A bela foto

A bela foto
o descanço dos meus olhos

A minha cama na relva

A minha cama na relva

O meu Algarve

O meu Algarve

...enquanto uns trabalham...

...enquanto uns trabalham...