sexta-feira, outubro 24

Ok,
diria que já sacudi a maior poeira, estou de pé , conversei comigo, olhos nos olhos, directa ao que é realmente importante e não há motivo para mais do que um pequeno desânimo...
Se pude contar, na minha vida, com uma aparência, eu diria, interessante, que me manteve longe de mergulhar nos livros porque, no meus horizonte, no meu meio, e na minha época, era mais provável ter um jovem a estudar afincadamente para tirar o seu curso e um dia vir a conquistar a boa aquisição que era eu, e ter o "privilégio" de me sustentar a mim e ao meu mundo, diria então que, se este era o plano implícito, posso afirmar que o plano abortou... e de que maneira!
Nunca me foi explicado porque devia eu estudar e aplicar-me... ir à escola ou ao liceu era assim uma espécie de ocupação de tempos livres que, de algum modo, eu até sabia aproveitar... divertia-me bastante, apaixonava-me a cada esquina, era popular, bem educada mas dedicava-me mais às conversas com as amigas do que a dar atenção nas aulas.
Nem sei se teria uma atitude diferente se alguém algum dia me tivesse avisado que, talvez num futuro mais ou menos longinquo, eu tivesse de arregaçar as mangas e sustentar-me a mim e aos meus filhos, com a bagagem que então estaria a preparar... os tempos eram outros e eu, a última de dez irmãos, vim apanhar mudanças na nossa sociedade, que pelos meus 15 anos eram impensáveis!
Não sei onde me poderia levar este post, talvez à minha biografia, mas a ideia não era bem essa...
Interrompi a minha escolaridade quando terminei o antigo 5º ano...
Por gostar do desafio e da ideia resolvi fazer o 12º há 3 ou 4 anos!
Consegui ter muito boas notas e o meu ego e a minha querida mãe ficaram felizes e contentes com isso!
Com mais umas formações e uns cursinhos, (entre eles 2 anos de encadernação, que amo e acho quase tão belo como ser sapateiro) acreditei que estava na hora de "pedir" que me fosse requalificada a carreira... pois o balde de água fria de ontem era esse ... tenho tudo o que é preciso, mas o meu contrato não dá pelo nome certo... é ele por "tempo indeterminado", portanto, estou fora do quadro.
Embora ande nisto já lá vão 10 anitos; foi-me então respondido que, não me conferia o dito contrato a qualidade de "agente ou funcionário"... pergunto-me que serei eu então aqui na escola???... um peido???... uma esfregona?... é que, pessoal docente não sou certamente... embora passe na Biblioteca 6 horas do meu dia útil e faça um trabalho que considero especializado, por cima ainda com prática acumulada pois, desde 2000 que aqueço a cadeira onde me sento!
Fiquei piúrça, óbvio, diz o Ministério que, todos os "não docentes" vão ser reclassificados até o fim deste ano...
Digo eu que... auxiliares de Acção Educativa somos muitos, alguns com 60 anos, 4ª classe, cansados, desmotivados, muitos com uma enorme falta de vocação, mas pertencendo ao QUADRO! Esses, a maior parte, não melhorou as suas habilitações, não pede reclassificação!
Os que entraram mais tarde, funcionários mais qualificados e acredito que com mentalidades mais "arejadas", não têm o direito de ver o seu esforço e empenho merecidamente compensados! E o culpado é o CONTRATO!
Por isto a verdade é que vou continuar a ganhar... agarrem-se... 500 euros, é verdade!
Maravilha das maravilhas, 10 anos de serviço, formação para Assistente de Acção Educativa, formação de Porbase para os registos informáticos dos documentos da Bib, passo horas em que sou o único adulto que assegura o funcionamento da dita mas isso não me confere a "qualidade de funcionária ou agente".
Portanto Maria, aguenta-te, sabes o que vales e trabalhas para os alunos da tua escola, esquece que tens patrões, eles de ti nem conhecem existência, e consola-te com os sorrisos e rasgados bons dias que te dão de manhã as crianças e os jovens para quem "trabalhas", quando entras "ao serviço"... podes crer mulher, ser essa a melhor paga que alguma vez te hão-de dar!
Fiquemos bem, bom fim de semana para nós, vós... e porque não??... para eles também!!!

8 comentários:

inespimentel disse...

Tá boa... deste post gosto!

prafrente disse...

Mulher corajosa.
Nada na vida é um dado adquirido.Todo o mundo é composto de mudança, como dizia a canção....
Tem braços, pernas, olhos e muita coragem.Há muitos por aí que nada têm...coragem...o "diabo" nem sempre está atrás da porta...

Bom fim de semana

claras manhãs disse...

Eu sei que quando se não reconhece o trabalho que fazemos, sentimos a injustiça.
Mas tenta ver de outra maneira
O teu patrão, como bem dizes nem sabe que existes, por isso pensa que o trabalho que estás a fazer não é para o patrão, mas sim para as crianças

sei que é injusto, sei que é doloroso
mas tu até és boa a conseguir ver o melhor, onde pouco há de bom.

beijinho e bom fim de semana

inespimentel disse...

prafrente, tenho sido lenta, na minha evolução, mas cada vez perco menos tempo a recompôr-me, acabo por acreditar que há tanta coisa que vale a pena e que é nessas que temos de investir, que vou dando alguma luta às contrariedades... alguma...

inespimentel disse...

É isso Minuxa, é o que concluo neste post... eu trabalho para os alunos, são eles que me movem e me sabem "aproveitar" deles me vem o estímulo, a força, trocamos amores e amizades, mimos e sorrisos, tb nos zangamos e amuamos, quando é caso disso, estes laços tornam a pena mais leve... a minha e a deles, que bem precisam...

xistosa - (josé torres) disse...

Os tempos eram outros ... podíamos falar e refilar, (isto depois de 1974)

Estive numa comissão de reclassificação.
Então quem era e fazia o trabalho de Desenhador, de Técnico de Obras ... de ...
Todos foram reclassificados, não por canudos ... mas pelo que demonstraram na vida prática.
Ainda arranjei inimizades, mas só um, ainda hoje, que já está reformado, refila.
Andou a estudar e tirou um curso.
Não sabia nada, que um 5º ano, ou um 7º, ou mesmo um curso Industrial ou Comercial, davam-lha e Teoria.
Eu reclassifiquei-os pela prática.
O estado não ficou prejudicado.
Andou anos a pagar baixos salários por altas "performances".

É, FOI por isso que me bati sempre e fui para tribunal, com os motoristas ... que só tinham deveres e graves ...

A vida agora é diferente, temos a pata do estado sobre a cabeça ...
Não desânime.

Se tiver idade para aguardar, talvez um dia suba para o lugar que lhe pertence ... por agora, nunca se esqueça de aquecer a cadeira que a "sustenta".

O conselho directivo ou pedagógico, não tem voz activa???

Agora não sei como as "máquinas funcionam" ... mas há sempre um óleo apropriado ...

inespimentel disse...

~Xistosa...não dá para esperar, a fase de requalificação de pessoal não docente está a decorrer até ao fim de 2008.
Os executivos não sei até onde podem meter a sua colherada, nestes casos, mas olhe... já decidi, vou falar com o maior aqui do município. Ontem não me pode receber... volto lá na 5ª feira, vamos ter uma agradável conversa, espero, pelo menos eu acredito, que vou de lá saír aliviada e com boa consciência de ter feito o que estava ao meu alcance... até à última instância!

xistosa - (josé torres) disse...

Desistir nunca!!!
E quando temos uma tábua a uma braçada, tentemos a salvação.
Não desista e insista, mas com insitência e veementemente

o que me faz feliz

o que me faz feliz
o meu mundo ao contrário

O meu Farol

O meu Farol

A bela foto

A bela foto
o descanço dos meus olhos

A minha cama na relva

A minha cama na relva

O meu Algarve

O meu Algarve

...enquanto uns trabalham...

...enquanto uns trabalham...