quinta-feira, outubro 16

Quanto melhor... pior!
Soube hoje, por tão grande ser o silêncio sobre o jogo, que a equipa da selecção portuguesa, ontem, não deu aos seus conterrâneos as alegrias tão esperadas!
Quando "nós ganhamos" a vitòria é "nossa", venha a festa, não falamos de outra coisa!
Já quando "eles perdem", o silêncio mata o assunto pela raiz, a esperança não chega a ganhar asas e o sonho esborracha-se mesmo ali, ao som do apito final do jogo!
Assim é melhor... encher a cabeça de entusiasmos que não nos dizem realmente respeito, adiar o confronto com os verdadeiros problemas de cada um em particular e todos em geral, procurarmos outras alegrias, mais pessoais e interiores, menos fortuitas, mais consistentes, parece-me mais aconselhado!
Sobretudo quando exacerbada, a paixão pelo futebol parece-me fruto de uma esquizofrenia colectiva, com linguagem própria, apoiada numa máquina gingantesca que investe empenhada para que não nos/lhes sobre tempo para pensar!
Oxalá, meu Deus, sem saber mais a quem apelar senão ao bom senso de cada um, caramba que se lixe o futebol, as novelas e a Teresa Guilherme, os big brothers, e o resto... já vimos tudo, por fora e por dentro, já nos conseguiram surpreender, e muito, porque, para quem tem limites, a fronteira já foi derrubada há muito!
Olhar para fora faz falta mas fechar os olhos e iluminar o mundo interior que nos é próprio e que quando organizado e cuidado pode dar alegrias e vitórias cheias de adrenalina e motivos também para festejar!!!
Fiquem bem... e embora eles tenham perdido, não é razão para nós não ganharmos! Qualquer coisa, seja lá o que fôr. Cada dia é uma página em branco onde podemos, para lá de tudo o resto que se passe, escrever notas de rodapé, à partes nas margens, muitas exclamações, reticências, interrogações e pontos finais! Podemos não ter o arbitrio de escolher as palavras que se vão desenhando ao longo do dia... mas se ficarmos com a pontuação já podemos alterar muito, muito mesmo!!!

2 comentários:

xistosa - (josé torres) disse...

Voltei. Derepente deixei de poder usar normalmente o teclado.
mas eu sou perito nisto.
Não sei onde cliquei ... nem quero saber ...
Desligo e volto ao mesmo.

A selecção não perdeu.
Ou melhor, não ganhou a quem devia, sendo este "devia", o que se viu e ficou a dever.
Tenho o m/portátil paralelo e ao lado da TV.
Vejo o jogo por impulsos e até a minha mulher que não gosta de futebol, vibra mais do que eu.
Tenho um clube.
Normalmente perde ... quando ganha fico satisfeito.
Não vivo as euforias.
Mentira!!!
Vivi-as na época do Scolari, que nunca mais voltamos a ter um carácter tão firme.
Não se vergou a ninguém e uniu Portugal com a selecção, sem necessidade de espalhar alhos e mézinhas no balneário, como o Oliveira fazia ...
Gostei muito dos seus dois últimos períodos, (antigamente era o que se chamava ao que ficava entre pontos finais.
Agora não sei.
Mas está um post *****+*

inespimentel disse...

Oh Xistosa até eu me entusiasmo, quando é uma equipa que nos representa num desafio representativo, mas não entendo quando o futebol é o tema que mais une e desune os portugueses, para muitos a única conversa que se tem, o único tema que se lê, as únicas informações que nos interessam, enfim custa me...

o que me faz feliz

o que me faz feliz
o meu mundo ao contrário

O meu Farol

O meu Farol

A bela foto

A bela foto
o descanço dos meus olhos

A minha cama na relva

A minha cama na relva

O meu Algarve

O meu Algarve

...enquanto uns trabalham...

...enquanto uns trabalham...