segunda-feira, maio 7

...acomodada...

Agora que me sinto já mais à- vontade para passear e espreitar os meus vizinhos admito que tenho conhecido blogues talvez mais interessantes, curiosos ou originais do que aqueles que linquei ao meu... mas eu sou "ACOMODADA"... aprendo a gostar do que conheço, a viajar dentro de casa, a percorrer o mundo dentro da minha cabeça... a encontrar o mérito e a tirar lições nas viagens que vou fazendo. Sem sair do mesmo lugar voo alto e gosto de renovar o olhar ... é disso que depende a novidade: da capacidade de lançar um olhar virgem sobre o que vejo. Só assim para ver portas abertas onde outros vêm paredes, para sentir o ar fresco que entra dentro de nós quando se abre a janela onde julgávamos estar um negro beco sem saída!
Optei por mudar o mundo dentro de mim quando concluí que o contrário ( o fora de mim) não dependia da minha vontade.
Optei por me encaixar nesse mundo onde vivo, sem revolta; assim é mais possível fazer a revolução... todos os dias, sem descanso, sem levantar poeira, gosto de calar quando se espera um grito, de sorrir quando essa é a melhor arma que posso usar quando se espera o meu ódio,
de dar atenção e carinho a quem não recebe de outros o privilégio do mimo, gosto de desejar bom dia, gosto de sentir que desejo bom dia do fundo de mim , gosto das crianças da escola onde trabalho, e das outras também, dos meus filhos e dos outros também, gosto dos blogues que linquei, e dos outros também e gosto de acreditar que se praticar este gosto pelas coisas vou ser mais feliz e contagiar os que comigo se forem cruzando!
Pode ser que nem sempre assim seja!
É dentro de mim que guardo tesouros e a minha maior riqueza é esta vida que me anima e que sei que acaba a qualquer momento... não pode haver fastio, tudo é novidade, tudo é único, nada se repete, é sempre a primeira e última vez para cada acto, cada acontecimento; quem pensar diferente vive, se calhar, iludido! Quero acreditar que tiro partido de cada dia, e, agora para acabar, o lugar comum que todos sabemos ser o mais que certo: um dia vai ser mesmo o último, sem apelo nem aviso é bom que se tivermos tempo para lançar um último olhar ao que por aí fizemos, tenhamos a sensação de que vivemos o mais em pleno que podemos, no que de nós dependeu!

7 comentários:

Crystalzinho disse...

Que texto adoravel.
Gostei muito de te conhecer.
Bjs

SE disse...

OBRIGADA pelos 'ensinamentos' que me vai dando...estes pensamentos e reflexões ajudam-me a lidar melhor com a rotina desgastante do dia-a-dia.Um grande beijinho!!!!

inespimentel disse...

Também a mim estes momentos, estes registos, ajudam a repôr prioridades que se perdem nesta vida marcada pelas "pequenas lutas" quotidianas! É uma satisfação para mim sentir outras presenças por aqui,gosto de imaginar que as minhas palavras são largadas aos 4 ventos...impensável deixá-las aqui encaixotadas dentro deste monitor!
Sofia um abraçinho apertado para ti e... Crystalzinho depois de visitar o teu blogue senti-me "honrada"pelo comentário que aqui me fizeste!Fiquei na dúvida se os textos que li são todos escritos por ti ou se os há por ti escolhidos e por outros escritos; não que isso para mim seja determinante, é apenas curiosidade, pois revelam um bom gosto e uma sensibilidade com que muito me identifico!
Ah, e Lisboa, a terra onde vivi até adulta e onde encontro toda a minha família, é particularmente charmosa e apelativa em Agosto ou nos fins de semana em que tudo está mais calmo... de preferência com um belo jardim, como o da Estrela, ao pé da porta!

SAM disse...

É sempre tão bom passar aqui e ler um texto de beleza pura, de simplicidade e modestia!
Beijo Inês! es muita fixe sabes???

inespimentel disse...

Somos uma mistura de ingredientes, alguns com qualidade razoável, outros nem tanto... se o resultado agrada, a nós e aos outros, tanto melhor... é bom que se vá apurando, o gosto requintado; uma pitada mais disto, um pouco menos daquilo,um ingrediente revolucionário, novidade, sempre sempre ajustando, porque não existe medida certa e a recita que a alguns sái bem para outros é um esturro, a que hoje nos satisfaz amanhã está "ais do mesmo"!

inespimentel disse...

correcção:
RECEITA e não recita
"MAIS DO MESMO" e não "ais do mesmo

não rascunham primeiro é no que dá!

marta disse...

Lindo o teu texto.

Já estou como o Sam: és mesmo fixe

o que me faz feliz

o que me faz feliz
o meu mundo ao contrário

O meu Farol

O meu Farol

A bela foto

A bela foto
o descanço dos meus olhos

A minha cama na relva

A minha cama na relva

O meu Algarve

O meu Algarve

...enquanto uns trabalham...

...enquanto uns trabalham...